domingo, 22 de maio de 2011

Bom, eu gostava mais da Lei de Doação de Órgãos antes, quando EU definia, e isso constava no meu documento. Agora precisa de autorização de familia e se não há parentes por perto, se eu morrer amanhã perco a chance de poder ajudar pessoas?

Não tenho intenção de deixar de estar vivo amanhã, mas isso pode ocorrer, comigo e com qualquer um que respire.

Talvez a Lei tenha a intenção de facilitar o processo, mas realmente se eu tiver a intenção de doar como fazer?

Com tanta gente precisando de doação, penso mesmo que se deve ter alguma forma para eu poder realizar isso.

Um comentário:

Ministério disse...

Olá, blogueiro (a),

Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

Acesse http://doe.vc/mq e saiba mais.

Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Atenciosamente,

Ministério da Saúde
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude